A importancia em Gerenciamento de Risco em Projetos: Caso Titanic

Estudo de Caso-  Titanic

Quantas vezes voce ja esteve errado sobre alguma coisa ? Um fato ou evento que vocë julgava impossível simplesmente se concretizou perante seus olhos ? Bom, vocë não está sozinho neste barco. A historia da humanidade está repleta de infortúnios associados á ocorrência de eventos cuja realização se acreditava ser impossível ou, na pior das hipóteses, altamente improvável.

Tome, como exemplo, um dos mais famosos desastres navais de toda a historia, o naufragio do transatlantico TITANIC. Na manha de 10 de abril de 1912, o TITANIC parte do porto de Southampton, no sul da Grã Bretanha, com 1833 pessoas a bordo, com destino a cidade de nova york, na costa leste dos estados unidos.

Antes de começar a travessia do atlantico, o titanic faz uma escala em Cherboug, no norte da franca, onde recolhe outros 274 passageiros, e em QueensTown(hoje Cobh), no norte da frança, onde recolha mais de 120 passageiros. total de pessoas a bordo: 2227 pessoas, entre tripulantes e passageiros.

a despeito do ceú claro e do mar extremamente tranquilo em que navega, em 14 de abril, pouco antes da meia noite o TITANIC atinge um iceberg a estibordo, proximo á proa. ás 2h e 20min, do dia seguinte, o titanic afunda, ceifando a vida de 1522 pessoas.

O naufragio do TITANIC chocou o mundo civilizado, o transatlantico, de 46362 toneladas era maior objeto móvel que o homen já havia produzido até então. com uma extensão total de 277,7m, equivalente a 3 campos de futebol, o titanic era inaufragável pelos jornais da epoca.

O que aconteceu com o TITANIC ? essa é a pergunta que se recusa a calar, mesmo decorridos quase 100 anos da data do acidente. embora nao exista uma resposta unica e definitiva para a questão existem amplas evidencias de que o navio e seus passageiros foram expostos sucessivamente a riscos cada vez maiores, que acabaram por se concretizar em um desastre de grandes proporções.

A TODO VAPOR RUMO A NOVA YORK

em geral, antes que um navio porte seja colocado em operações, ele passa por rigoroso periodo de testes, onde os equipamentos, os motores, a estrutura e a navegabilidade da embarcação sao postos a prova.

durante esta fase, costuma se conceder a primeira tripulação de embarcação um periodo de tempo especifico, para que ela se habitue a operação do navio. não é incomum, portanto que o periodo de testes de um transatlântico se estenda por varias semanas e em muitos casos por alguns meses.

Por mais incrível que possa parecer o titanic, praticamente sau do estaleiro harland e Wolf, em Belfast, na Irlanda do norte, para sua viagem inaugural. o periodo de testes a que a embarcação foi submetida foi de apenas meio dia, durante o qual somente uma unica vez se testou quanto tempo o navio levaria para parar completamente, um vez que fosse colocado em velocidade de cruzeiro.

a 18nós, ou seja 33.3km/h, o navio levou 3min e 15seg. para parar com ambos os motores em reverso tendo percorrido uma distancia total de 3000 pés, ou 914,4m

no decorrer da viagem inaugural, o TITANIC manteve uma velocidade de cruzeiro de 20nós, ou 37km/h, mesmo durante a noite. A esta velocidade se o TITANIC tivesse que sofrer uma parada de emergencia, ele teria que percorrer uma distancia superior a 1km até que viesse a parar completamente !

Vale lembrar que os navios daquela epoca não possuíam radar, uma invenção que só se tornaria operacional 23 anos mais tarde.

especula-se  que a principal razão para que o TITANIC mantivesse uma velocidade de cruzeiro tao alta, para os padrões da epoca, era a tentativa de estabelecer um novo recorde mundial para o percurso. para a WHITE STAR LINE, empresa dona do navio, isso representava uma oportunidade unica para manter o navio, que era noticia por si só, nas primeiras paginas dos principais jornais de ambos os lados do atlantico.

Ja que o radar ainda nao estava disponível, os mecanismos existentes para garantir a segurança do navio e de seus passageiros era bastante limitados. alem das luzes de navegação do navio, que sao úteis apenas durante a noite para localizar outras embarcações, e que obviamente nao estão presentes em icebergs os transatlânticos da epoca contavam com o olhar atento de pelo menos um marinheiro no alto do cesta da Gavea.

normalmente este marinheiro deveria estar equipado com binóculos de longa distancia que permitem a identificação de possíveis perigos a uma distancia segura.

inexplicavelmente, na noite do acidente tal equipamento, embora disponível no navio nao foi colocado a disposição de Frederick Fleet e Archie Lee, os marinheiros do TITANIC que estavam de plantão.

ICEBERGS Á FRENTE

no dia 12 de abril, o TITANIC recebeu o primeiro aviso de que icebergs estavam presentes nas aguas geladas do atlantico norte que se descortinavam a sua frente. esta mensagem foi transmitida nas primeiras horas da parte da tarde pelo transatlantico Frances LA TOURANIE. no dia 13, O TITANIC recebeu outro aviso, desta vez do transatlantico Britanico RAPAPAHANNOCK, que navegava no sentido oposto, advertindo sobre a existencia de blocos de gelo a frente.

no dia 14, o TITANIC recebeu um total de 6 mensagens sobre a presença de gelo a frente. A primeira chegou as 9h do transatlantico Britanico CARONIA.  a segunda, transmitida pelo transatlantico Holândes NOORDAM, foi recebida as 11h e 40min. as 13h 42min foi a vez do transatlantico Britanico baltic sinalizar a presença de gelo no mar as 13h 45,min o transatlantico alemão AMERIKA solicitou que o TITANIC retransmitisse uma mensagem para a agencia hidrográfica americana em washington, capital, dando ciencia da presença de icebergs naquela rota.

o quinto aviso foi transmitido as 19:30pelo transatlantico Britanico Califonian sinalizando a presença de dois icebergs a cerca de 50milhas 92km a frente do TITANIC A sexta e ultima mensagem, transmitida pelo cargueiro Britanico mesaba a 21H 40min, dava conta que blocos de gelo e icebergs estavam presentes na area pela qual o titanic acabara de passar. apesar de todos estes avisos, o titanic nao reduziu sua velocidade, mantendo-a em 21.5 nós.

CADE MEU BOTE SALVA-VIDAS ?

No TITANIC o numero de botes salva-vidas era insuficiente, uma vez que eles eram capazes de acomodar apenas 1178 pessoas ou seja 53% das pessoas abordo. soma-se a isso o fato de que nem a tripulação, nem os passageiros, praticaram, durante a viagem, procedimentos de emergencia para desastres, embora isso fosse rotina na epoca. muitos tripulantes e passageiros por exemplo nao sabiam onde deveriam se dirigir em caso de emergencia, nem como deveriam se comportar.

Hoje em dia, mesmo tendo transcorrido um século apos o acidente, muitos projetos ainda sao conduzidos de forma semelhante ao TITANIC na sua viagem inaugural, isto é, nem botes salva vidas, colocando o futuro profissional de seus gerentes, e dos demais membros da equipe literalmente, nas mãos do destino.

RISCO IMPACTO E PROBABILIDADE

Observe que falar sobre risco é falar sobre a identificação de fatores que podem afetar o sucesso de um projeto, da probabilidade destes fatores assumirem valores que possam prejudicar, total ou parcialmente, o projeto e das consequences destes fatores assumirem aqueles valores em particular.

Se Edward J Smith, Capitão do TITANIC, tivesse achado que naquela velocidade o navio nao teria tempo de se desviar do iceberg que o esperava a 742.4km da provincia de NEWFOUNDLAND, No canadá nas coordenadas 31 43′ Norte por 49 56′ Oeste, ele, com certeza teria reduzido a velocidade.

Se james P. Moody, o oficial que estava de plantão no dia do acidente, soubesse que os marinheiros no cesta da Gavea não tinham binóculos e que a presença deste equipamento poderia ter evitado a colisão, que viria a acontecer horas mais tarde, ele certamente teria enviado pelo menos um par de binóculos para fredrick e Archie.

Anúncios